segunda-feira, agosto 31, 2009

AARIS Presente no Rio Ferreira Peixes Mortos novamente?

AARIS esquecida? NÂO? Alguém queria... Peixes Mortos não
Como os associados sabem, todos tem direito a alguns momentos de descanso, no nosso caso foram as actividades do veluntarismo de afazeres na Agrival em Penafiel. No entanto li o jornal imediato e e-mails e imediatamente accionei as sirenes, mas os peixes estavam já mortos e a poluição não tinha acabado. como aí, noutros locais é tambem notório momentos iguais e tristes neste País. Uma coisa é bem certa, quando não temos políticos com olhos para o ambiente, temos nós de olhar bem em quem votar e nada mais digo. Se por acaso fosse a primeira vez, ficaria a pensar mas como já passou a segunda e não será certamente a 5ª 6ª ETC... é realmente uma CAUSA FORTE DE MANIFESTAÇÃO e contestação popular. Não é mau o pensamento, mas quando autorizadas manifestações pelo governo civil e como sabemos que as coisas não funcionam, então temos de fazer com que as pessoas pensem quem por ventura será o melhor político para olhar melhor o ambiente das nossas águas dos rios e mar escolhendo-o nas eleições que estão à porta, no voto bem pensado e entreduzido nas urnas de Voto. Amigos e Associados desta Associação dos Amigos do Rio Sousa e seus Afluentes, estamos atentos mas não podemos fazer mais. Não dá. Apenas lançar e-mails para todos vós. Depois do mal estar feito não à culpados nem culpas, desde que as autoridades tomaram conta da ocorrência ficou nos segredo dos Deus e ponto. O Rio Sousa e seus afluentes bem precisam que olhem por eles mas como se pode, sabendo que as empresas poluidoras querem é obtenção de lucros fugindo às suas responsabilidades? Ouviram em tempos dizer um ministro que a água na saída das ETAR era boa e se bebia? Então lá está os peixes beberam e morreram. Esta água devia fazer bem a ministros. Mandem sempre notícia onde possamos saber como vai o AMBIENTE / Natureza no nosso País.Diariamente recebemos algumas noticias bem poucas e sempre as reencaminhamos para o devido sítio, Participem sempre à GNR SEPNA em qualquer posto, estes tomam conta das anomalias e dão-lhe bem saída aos casos, assim fossem os verdadeiros responsáveis pela poluição das ETAREs no nosso Vale do Sousa e noutros Vales.
Peixes mortos no Rio Ferreira causam manifestação popular Anexos> Esclarecimento Câmara Municipal.pdfComentáriosJosé Carlosao ler o comunicado da CMPF, pergunto: porque é que o presidente da junta de lordelo não procura saber quém é a fonte poluidora que esta no municipio de Paredes? Afinal é um relatorio do ministério do ambiente.LAMENTAVELMENTE PacenseA VERDADE CUSTA, QUANDO VEM AO DECIMO, MAS O QUE TEM FEITO ESTA CM, PEDRO PINTO, JOAQUIM PINTO, ETCCC, PELO RIO FERREIRA? NADA SIMPLESMENTE NADA UM RIO QUE PODERIA SER UM ACTRACTIVO PARA JUNTAR AS PESSOAS O QUE E QUE TEM LIXO, ABANDONO E AINDA POR CIMA MATAM O POUCO QUE LHE RESTA. TENHO VERGONHA DE SER PACENSE.PMPulicia Municipal!!!! Essa foi pra rir!!! Por amor da santa , os "homens" têm que vigiar os paquimetros, pra meter o povo que paga os impostos na linha, pra ver se têm lá o papelinho, ou entao têm de acompanhar as novas tendencias dos óculos de sol...Dêm lhes descanso q bem precisam...Mais comentáriosAdicionarDezenas de habitantes de cidade de Lordelo manifestaram-se esta tarde em frente à Câmara Municipal de Paços de Ferreira e à AGS em sinal de protesto pelas descargas efectuadas na ETAR de Arreigada sobre o Rio Ferreira e que terão neste fim-de-semana causado a morte de milhares de peixes. Para simbolizar o protesto, os manifestantes despejaram 10 baldes de peixe morto em frente ao edifício da Câmara e das instalações da AGS. O vereador do Ambiente, Joaquim Pinto, acusa o presidente da Junta de Lordelo de querer vencer as eleições "à custa do bom-nome de Paços de Ferreira".Várias dezenas de habitantes da cidade de Lordelo deram azo à indignação pelo aparecimento, este fim-de-semana, de milhares de peixes mortos nas margens do rio Ferreira e resolveram fazer uma manifestação contra a Câmara Municipal de Paços de Ferreira e AGS, empresa que tutela a ETAR de Arreigada.Joaquim Mota, presidente da Junta de Freguesia de Lordelo, juntou-se à caravana de protesto - juntou dezenas de automóveis - que saiu perto das instalações da junta de freguesia e só parou em frente à AGS, com passagem pela Câmara Municipal de Paços de Ferreira. "Queremos com esta manifestação dizer basta de tanto maltratarem o Rio Ferreira. Já usei todos os meios legais, incluindo o Ministério Público, para alertar as descargas que são feitas na ETAR de Arreigada e que têm poluído sistematicamente o rio, provocando a morte de milhares de peixes. E foi preciso partir para uma manifestação popular para que a Câmara de Paços de Ferreira assumisse as responsabilidades", disse Joaquim Mota, acrescentando ter recebido um telefonema do presidente da autarquia pacense, Pedro Pinto, para o tentar demover da ideia da manifestação. "Ele assumiu a responsabilidade pelas descargas e que iria arranjar uma solução de imediato, só que estou farto de promessas", acrescentou.Esta versão é desmentida pelo vereador do Ambiente, Joaquim Pinto, e acusa o presidente da Junta de Lordelo de "querer ganhar as eleições à custa do bom-nome de Paços de Ferreira e isso é inqualificável. É que estes números são frequentemente orquestrados pelo presidente da Junta de Lordelo em vésperas de eleições", constatou. Joaquim Pinto garantiu ainda que a ETAR de Arreigada é controlada "várias vezes ao ano" pela Agência Protectora do Ambiente, Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e Administração da Região Hidrográfica (ARH) e considera a estrutura como "uma das melhores a nível nacional".O vereador da Câmara de Paços de Ferreira acusou ainda Joaquim Mota de "não querer falar connosco para solucionar o problema e quando o convidámos para integrar uma comissão de acompanhamento do problema, ele simplesmente ignorou-nos. Para além disso, desconhecemos de onde deriva a poluição e quando tentámos descobrir não tivemos o devido feedback do presidente da Junta". Sobre os meios legais que Joaquim Mota disse ter tentado accionar para processar a ETAR, Joaquim Pinto foi pragmático: "que explique a razão pela qual o Ministério Público arquivou o processo".Câmara Municipal emite comunicadoA nossa redacção recebeu, entretanto, um comunicado da Câmara Municipal sobre o mediatocaso da ETAR de Arreigada. O conteúdo pode ser lido no documento em anexo.( JORNAL IMEDIATO)